Saulo Laranjeira - Nas Quadras das Águas Perdidas - Clickletras.com.br

Letra Nas Quadras das Águas Perdidas

Da Carantonha
Mili légua a caminhar
Muito mais, inda mais
Da Vaca Sêca, Sete Varge
Indá prá lá
Muito mais, inda mais
Dispôis
Dos derradoro
Cantão do sertão
Lá nas quadradas
Das águas perdidas
Rêis mãe sinhora
Beleza isquicida
Bens a lagoa
Arriscosa função
Ô Caindo chiquera
As cabra mais cedo
Aparta os cabrito
Me cura segredo
Chinca lubião
Esse bode malvado
Travanca os chiquero
Te avia a cuidar
Alas
Que as pôldas de Shêda
Rincharo ao luar
Na madrugada suadas
De medo prá lá
Runcas levando acesa
Candeia e ilusão

Da Carantonha
Mili légua a caminhar
Muito mais, inda mais
Mil badaronha
Tem que tê prá chegar lá
Muito mais, inda mais
Sete jinela, sete sala
Um casarão
Laço dos moura
Varge dos instrumento
Velhos domingos
Casa dos sarmentos
Moças, sinhoras
Mitroca função
Dá pressa in Guilora
A engomar nosso terno
Albarda os jumento
Cun as capa de inverno
Cuida as ferramenta
Num deixa ela vê
Si não pode ela
Num anui nóis i
Onte pros norte de Minas
O reâmpo raiô
Mucadim a mão do ri
As água já tomou
Anda muntemo mondengo
Prá nóis i prá lá