Rima Criminosa - Não Existe A Fórmula Do Amor - Clickletras.com.br

Letra Não Existe A Fórmula Do Amor

Ladrão esta na UTI sangrando vomitando sangue
Enquanto boy arrombado da colar de perola pra sua amante
Rico não tem dó carteira de transplante de órgãos
Igual o ladrão na justiça sonhando com hábeas courpus
Sua filha com dez anos já fazendo ponto na esquina
E o seu filho matando o vigia bem louco de cocaína
Aqui é só traficante carregando sua 12
Ou o pivete no farol no seu vidro vendendo doce
Não tem cargo bom emprego digno de respeito
Pra conseguir o almoço só com 10 tiros no seu peito
Quando eu tive na sua mansão vai rezar por favor não me mata
Vai implora rezar pra eu não enfia bala
Você vai perceber que ajudo pra mim ta aqui
Desfigurando seu rosto te mandando pra UTI
Vai pensar antes de comprar colar de ouro pra sua piranha
E antes de levar seu filho pra tira foto com Mickey na Disneylândia
Você tem de tudo do bom e do melhor
Pro meu povo só resta arma cocaína farinha e pó
Que destrói a favela e te assusta no condomínio
Que faz você rezar pra eu não descarregar a minha PT no seu filho
O pivete que antigamente soltava pipa
Hoje assalta teu BMW e te mata pelo toca fita
Que invade seu condomínio em busca do malote
Que abre sua cabeça pelo dinheiro do cofre
E é isso boy o que vai acontecer
Enquanto você mergulha na piscina eu não tenho o que comer
E é isso arrombado o que vai acontecer
Eu abrindo seu crânio com a minha PT


Não existe a formula do amor


Atrás das grades numa cela fria de um presídio
Agora não adianta reza orar beija o crucifixo
Pois o cidadão comum não agüento vê seu filho de barriga vazia
Pego a semi-automática e enquadro a burguesa vadia
De colar anel de ouro corrente gargantilha
É seqüestro latrocínio na cadela rica
Que não sabe o que é viver nas margens do esgoto
Não sabe o que é não ter nada pra comer no almoço
Que só pensa em desfiles roupa etiqueta bijoterias
E pra ela que se foda o favelado da periferia
Que mora num barraco de apenas um cômodo
Enquanto a madame pedi mais um vinho pro mordomo
Outro favelado morre na mão de traficante na mão da policia
É outro moleque morrendo na mesa de cirurgia
E outro com dez anos já fumando crack
É outro com a 9 na mão trocando tiro com o denarc
Com o estomago vazio eu vou ter que invadir seu prédio
Pega o dinheiro e abri sua nuca com a 380
Eu não vou ta na sua porta sujo pedindo esmola
Nem fica no sinaleiro desde das 2 horas
Vou assaltar um banco e sacar o dinheiro do caixa
Da fuga de golf da agencia bancaria
A criança perdeu a inocência com o cachimbo de pedra
Enquadrando seu Audi vai desce logo do carro porra depressa
Não haverá paz se houver desigualdade social
Vai ter empresário no instituto medico legal


Com uma micro-usi assaltante de banco
Apontando na cara do refém o meu cano
Vai reza por favor não me mate tenho filhos pra criar
Por que então invés de doa cesta básica compro AP com vista pro mar
A playboyzada no shopping nem liga pro moleque faminto
Torrando a cada loja que passa um salário mínimo
Vai ta de Audi Mitsubish citroeen
E eu nem tenho mamadeira pra da pro neném
Vou abrir a nuca do boy pra fuma crack
Já cansei de ver meu barraco com goteira na lage
Eu não queria ver tantas mortes a cada minuto
Nem o burguês que não deu a senha virar defunto
Nem o pivete te ameaçando com o canivete
Que te da facada pelo seu talão de cheque
Mas o que vejo é tiro da tropa de choque
Ou o cuzão na tv defendendo pobre só pelo ibope
Enquanto houver hipocrisia e políticos corruptos
Vai ter no crânio do boy uma pá de furo
O seu filho ta no shoping comprando um tênis bem louco
O meu ta chorando com fome sem ter nada no almoço
Vai virar assassino ladrão de banco sanguinário
Que pela corrente rasga a cara do empresário
Ou vai ser mais um mendigo caído no chão sujo
Enquanto o filho do boy tem conforto e luxo
O seu sangue me atraí e disso que eu preciso
Abri você no meio pra alimenta meu filho
Então por isso boy vai agiliza cala a boca
Passa logo os dólares vai depressa porra.