Rapper DL - Até O Fim Desta Guerra (part. Taurí e Evolução A.R.C) - Clickletras.com.br

Letra Até O Fim Desta Guerra (part. Taurí e Evolução A.R.C)

Rapper DL:
É dois do onze truta!
A mãe levanta, coração apertado
Vai na floricultura e gasta uns trocado

E leva pro filho que óh
Morreu faz tempo
Mas parece que foi ontem
Não acaba o sofrimento

É tanto velório, enterro
Que cê não acredita
Mãe enfeitando o túmulo
Do filho que ela perdeu pra brita

Não vai ter mais rolê
As pelada de domingo
Perdeu pro inimigo
No contra ataque do cachimbo

Mundo do cão onde o respeito
Vem do chumbo lançado do cano
Na mão do menor que apavorô
E chegou atirando

O dinheiro que cê ganha
E abastece as piriga
É o memo que te cobra
E paga ceifando sua vida

O que tem valor pru cê?
O carro bolado do sonho?
Ou poder deitar na cama
E ter uma noite de sono?

Sem preocupar com a casinha
Do inimigo que tá perto
A mãe rezando pra não ser você
No IML aberto

Não deixa pra perceber
Que a vida vale ouro
Quando tiver deitado na maca
Tomando soro

Crime nunca é solução,
Nunca foi, nunca será
É a firma do capeta
Chei de treta pra cobrar

Oque o crime te trouxe?
Ai que tá a pergunta
Um vício no derrame,
Uma pá de vagabunda

Que finge te amar
Te compra com as perna aberta
Só quando cê ta de cima
Te larga se cair na merda

Liberdade não tem preço
Vale mais que as Glock em punho
A vida é uma só
Sem tempo de fazer rascunho

Atras da cela é o que cê pensa
Cadê o pesin de meia?
Nem dez malote de cinquenta
Compra dez anos de cadeia

Taurí:
Não deixe que a lagrima escorra no rosto
De quem te amou, e você só deu desgosto
Jesus Cristo não vai, te abandonar nessa terra
Estará com você até o fim dessa guerra

Não deixe que a lagrima escorra no rosto
De quem te amou, e você só deu desgosto
Jesus Cristo não vai, te abandonar nessa terra
Estará com você até o fim dessa guerra

A11:
Ser malandrão
Não quer dizer ser otário
A flor sobre o caixão
Pra uma mãe não é fácil

O mérito da quebrada
É se destacar,
Com pelo menos um
Sem fazer ninguém chorar

E nêgo vem falando
Que nóis não pode falar
Por que nunca fizemo
Nossa mãe chorar

Ceis que não sabe as treta
O inimigo atenta
Resistir aos pensamento
As caneta não aguenta

Minha mãe morreu
Sem vê eu trampar
Mais trabalho não rua nunca dei
Posso falá

Base firme, sim!
Graças a Deus
Mas confesso que já tive
A mente dos Fariseus

Vontade de matar
Ou até me matar
O carro do fulano seduz
Não é tão ruim traficar

Bater de frente com o zome
Fazer inimizade
O crime promete
É como resgate

Era pobre sem trabalho
O tráfico deu de tudo
Comandando os mano acha
Que é dono do mundo

Muitos pensam assim
Mais não serve pra mim
Meus pais lutaram tanto
Não vão ver o meu fim

O quê que tem se sua mãe chora
Por causa da sua vida
Por que não mudar
Quase tudo tem saída

Cadeia cê paga a pena
Arrepende, não faz denovo
Repetiu Deus perdoa
A rua cobra de novo

Se ficção final não é triste
Infelizmente a vida é
As rosas que sua mãe leva
Também leva ela pra cóva

Nada do que cê compra
Tem tanto valor
Quanto uma senhora idosa
Te chamando de amor

CL Jax:
Só desgraça nesse mundão que tá foda
A gente aqui nem se impressiona mais
A gente aqui mano, nós humanos

Onde isso vai pará?
Onde nóis queremos chegar? Se pá
Nem haverá espaço a sete palmos
Pra descansar

Então, guerreiro
Não deixe que o odio te assombre
Pra não parabenizar
Mais um finado em dois do onze

Deus é pai, o poder
Divino e fiél
E os justos de coração
Vão morar com ele no céu

Então, não tente derrubar
Quem não qué vê lo de pé
Nem aquele que veio no odio
Pra testar sua fé

Sua íra é apenas
Uma resposta de uma mente
Maltratada, ignorada
Espancada, violentada do nada

Se a vida te der as costas
Seja firme, resista!
Não é no cachimbo ou na lata mano
Que está a saída

A saída tá na quadrada
Guardada na gaveta da mesa
Eu falo é da bíblia sagrada mano
Não é a bereta

Palavras de sabedoria
Inclusas nas escrituras
Pra alimentar a mente
Tirar os mano das amarguras

Dura, ó vida dura!
Sempre injusta
Mais um menor sendo alvejado
Pelo sujeito da viatura

Nas favelas pacíficadas
Crime acontece e ninguém ver
Disfarçado, manipulado o fato
Pela UPP

Guerras radicalista
Tirando a vida de uma pá
Na tela do seu pc
Você assiste, impressionar nem dá

Já virou rotina
Mortes, chacina vitimas
Estabelendo a tabela crítica
Violência gratuita

Eu tô ligado
Que o mundão não vai mudar parceiro
Então permaneça em pé
Saia do desespero

Taurí:
Não deixe que a lagrima escorra no rosto
De quem te amou, e você só deu desgosto
Jesus Cristo não vai, te abandonar nessa terra
Estará com você até o fim dessa guerra

Não deixe que a lagrima escorra no rosto
De quem te amou, e você só deu desgosto
Jesus Cristo não vai, te abandonar nessa terra
Estará com você até o fim dessa guerra

Beko. R:
Aqui de dentro da quebrada
Ví vários mano crescendo
Quem antes era de boa
Hoje tá só no veneno

Talvez tenha motivo
Pra ta com sangue no olho
Talvez entrou de imbalo
Só pra aumentar o molho

Hoje anda perdido
Na beira de um abismo
Onde vai, corre perigo
Cadê os seu amigo, mano

Quanto vale
Droga arma e aventura
Se no final do filme
Se acaba na sepultura

De baixo de sete palmos
Só resta o sofrimento
No peito da sua corôa
Que ja tá quase morrendo

De tanta decepção
O bronze para, ai já era!
Ai que você vê
O preço que pagou na guerra

Eu, não vejo nada
Mas sinto que Deus me toca
Toda vez que o inimigo
Toc toc na minha porta, pô!

Deixa eu atender
Pra ver de qualé que é
Iaê, qual é Romario
Já tá pronto pro rolê

Tô com umas mina em cima
Um carro louco pro rolê
Tá parado ali na rua
Chega ai pra você vê

Mano, não vai constar
Tô com a minha mina em casa
E também tô escrevendo
Uma letra pra quebrada

Qual é que é meu mano
Vai deixar os parça falando
Lafaiete hoje é nossa
Passa o pano aí nos pano

É só roupa de marca
Escama pra nóis travá
Vamo, não!
Não leve a mal, mais não vai dar!

Prefiro ficar de boa
Não curto mais as parada
Que só tira o que eu tenho
E nunca me ajuda em nada

Eu já perdi família
Escola e namorada
Já perdi minha liberdade
Até os mano da quebrada

Taurí:
Não deixe que a lagrima escorra no rosto
De quem te amou, e você só deu desgosto
Jesus Cristo não vai, te abandonar nessa terra
Estará com você até o fim dessa guerra

Não deixe que a lagrima escorra no rosto
De quem te amou, e você só deu desgosto
Jesus Cristo não vai, te abandonar nessa terra
Estará com você até o fim dessa guerra