Mr Break - Clássicos - Clickletras.com.br


Letra Clássicos


(Classic, classic, classic)
Mr Break, Filipe Ret, Tudubom, tá ligado, há!
Muito bom dia, silêncio nas esquinas
Amor pela sua vida faz pesar nas suas batidas
Sentido suicida, sou só mais um no prédio
Pela dor e pelo amor
Somente os loucos compreendem minha corrida
Piso no mesmo chão enquanto alguns vem me chatear

Perdidos como num barco sem leme
Perigo combinado como cidadão treme
Uma caixa, um bumbo, um prato, um baixo, um sample do Coltrane
Muitos levam só rancor seus trabalho tão morrendo
Eu vi vários tu não viu porque tá pouco se fodendo
Corre certo não defino os bruxa que não tão entendendo
A vida toda eu fui esquecido e agora tá acontecendo

Mais longe desse ilha fugir é o desafio
É foda pensar em proposta quando o prato vem vazio
Alguns chegaram perto tio perderam por pouco
Valor que tremeu minha base mas não dominou meu corpo
Não falo de ninguém que é pra ninguém falar de mim
Quando eu quero amigo eu tenho mas também não tô afim
Assassino igual Cain tá lá na terra da ilusão
Nunca pensei que fosse mas também eu sei que não

Não sou, tem que parecer
Alguns dão toda a vida pra tentar desenvolver
Amigo eu faço o meu pra não ser fantástico
Aqui só planto o amor do básico, vivo ao som dos clássicos
Não sou, tem que parecer
Alguns dão toda a vida pra tentar desenvolver
Laiá, lalaiá

Ainda olham pra gente torto mas nós vamos vencer
Muito pra nós é pouco sem desmerecer
Eu ando louco esse é meu proceder
TTK ratatá pipoco basta ser louco pra ser mais
Revel é revel sempre arrisca
Eles ganham a gente conquista undeground from hell
Onde groupie é mais famosa que artista
Na poesia ou na prosa tô firme e forte na pista
Rimando em qualquer beat na madruga do "catete city"

Tudo que eu canto sai com cheiro de hit
A noite tá cheia de bitch Mr Break
Mas eu sou doente cheio de tique
Minha mixtape por caneta bic
Pretos, brancos, verdes
Ainda somos muita verdade pra mentira deles
É muito simples eu juro
Aquele garoto que ia mudar o mundo não pode ficar em cima do muro
Otários correm libertários não morrem
Clássicos são clássicos as rimas ainda escorrem
Hoje, amanhã, sempre, tenta (Classic)
A sombra do amanhã até dois mil e cinquenta