Meliantes - Repente - Clickletras.com.br


Letra Repente


Meliante chegou
Mandando no flow
Malucou eu sou
Mas sei pra onde vou
Curtindo um som
Queimando um do bom
Camelos canábicos
Só home grow

Batendo de frente
Com a sua mente
Um rap ou repente
De outra vertente
Sagrada semente
Acalma a gente
Você esta preso
Na própria corrente

A banca firmou
O som estourou
O fumagalli e o maninho colo
No arpoador
Te explico depois
Ja ta tudo certo, rio de janeiro
Cê fica ligeiro o tempo inteiro
Nós toca o terror porque a firma firmou
Copacabana as minas de tanga
Só vai quem tem grana
Os gringos se inflamam
De todas as cores
Tem de vários sabores
Sai com muitos amores
Mas depois te engana
Te leva pra cama
Te rouba tua grana
Essas minas da pista são muito sinistras
Você não pode nem piscar

Mas ela não se cala
Nem fica bolada
Queimando na sala
É louca de cara
Uma joia rara
Não cansa não para
É minha tara
Quebrando o pescoço
Do mais velho ao mais moço
Causa alvoroço
É funk até o caroço
Te leva pro céu ao fundo do poço

Mulher de família
Não engana a quadrilha
Engana seu pai
Mas não tenho filha
Ela vai no banheiro
Me pede o isqueiro
Pergunta se eu cheiro
Eu digo que não
Abro a porta então
É o fim da transação

Não adianta lavar as mãos pôncio pilatos
Você e só você é responsável pelos seus atos
Barba de ancião atitude de novato
Na vida não fica barato
Você e só você é responsável pelos seus atos