Matielli Drunk - Somente - Clickletras.com.br


Letra Somente


Eu não posso mudar o mundo mas eu tento
Vejo coisas quão as quais não me contento
Eu penso sempre atento e não me rendo
Ao meu redor vejo podridões que não me prendo
Aprendo com derrotas e com as vezes que venço
Sob pressão eu faço e não repenso
O coração não se põe a conquista, estão vendendo
A chuva é as lágrimas de tristeza do que está acontecendo

Eu não espero sentado
Eu faço acontecer e tudo sair como o planejado
Atacando com amor, sendo rebatido com rancor
Baby, a emoção não acabou
É tudo sobre ter, não sobre ser
Dinheiro hoje vale mais que carater
Quantas vadias estão decepcionadas?
As coisas não saíram como combinadas

O plano dela era se arrumar, sair e engravidar
De um cara rico que pudesse bancar
Uma pensão gorda e uma boa casa pra morar
Se tornou uma grande empresa procriar
Algumas pessoas ainda acham isso maneiro
Algumas mães preparam filhas pra isso
Apocalipse, temos tempo de uma saídeira?
Enche meu copo parceiro, o quão trágico é isso?

Eu quero mudar isso, quero mudar tudo
Repaginar a vida, também ganhar o mundo
Não mergulhe nas pessoas, elas são razas
E o vazio existêncial não é mais piada

Sou da época que o ar era limpo e o sexo sagrado
O encontro de dois corpos, soados
Comparam "eu te amo" com "bom dia"
Isso é real, acordem, não é uma irônia
As pessoas são tão pobres
E ainda exigem sentimentos tão nobres
A sociedade me estrangula, deixo que me enforquem
Vômito verdades fortes demais pra que suportem

Open bar mais lotado que ação comunitária
A solidariedade humana é precária
Nem se fala, vish, eu odeio essa história
É tanta propaganda vinda de gente hipócrita
Nunca fui dos que esperam muito dos outros
Eu sempre fiz ecoar meu grito no mundo oco
Deixem-me, ando por aí, tão livre, leve e solto
Eu preciso pensar sobre vida e fumar um pouco

Eu penso no melhor que posso ser, fazer
E não em como as pessoas vão me ver
Receber, observar oque me dispus a tentar alcançar
Quem for contra, pode chorar
Eu transpiro paz mesmo em meio ao ódio
Rumo ao pódio, escrever é um ócio
Amizade é negócio, meu desanimo é notório
E o amor ao próximo é proíbido, impróprio

Eu quero mudar isso, quero mudar tudo
Repaginar a vida, também ganhar o mundo
Não mergulhe nas pessoas, elas são razas
E o vazio existêncial não é mais piada