Matielli Drunk - Fora Do Controle - Clickletras.com.br


Letra Fora Do Controle

Eu estou sendo mandado pra reabilitação
Louco como Winehouse, sem condição
De seguir um padrão que querem pra mim
Eu to gastando meu dinheiro como se fosse o Charlie Sheen
Tem um monstro dentro de mim querendo sair
Como um alter-ego querendo me destruir
Eu o mato com Whisky e outras drogas
Mas isso parece que o fortalece agora

Vadias tentam me enganar, me consumir
E eu vou tipo um demônio querendo as possuir
Sou tão agressivo que machuco e nem percebo
Ser insensível é o meu maior segredo
Sou sucesso pra quem se conforma com merda
Pra quem ouve quem não tem nada a dizer, ramela
Dou nó na goela, sua garganta tranca
Engula a seco e aumentem suas inseguranças

Me sinto um estranho pra mim mesmo
Eu tento mas não consigo, nem eu mesmo me descrevo
Digo tanta coisa que ninguém atura
É, eu sei que a verdade os machuca
Todo dia quando acordo, me olho no espelho
E nem consigo dizer oque vejo
Talvez um pouco de depressão e maluquice
E ouço um grito, que queria que o mundo ouvisse

O que vocês querem de mim? Meu sangue?
Saibam, nem sempre estou no controle
Suguem de mim oque quiserem por hoje
Só por hoje, que estou totalmente fora de controle

Disseram que eu mudei, acho que foi pra pior
Eu nunca me senti alguém melhor
Continuo entre prostitutas e vadias
Tratando-as como se fossem alguém em minha vida
Mas não, pera, talvez não seja eu
Talvez seja meu alter-ego que sente-se um semi-Deus
Com arrogância e que age sem sentimentos
Quebrando pessoas pra ver oque tem por dentro

Talvez eu me sinta um pouco além do que sou
Sabe, a auto confiança nunca me faltou
A elegância sim, teve gente que não presenciou
E depois todos falavam: "Olhe oque ele falou"
Criam casos com tudo que eu falo
Minha opinião é polêmica, fica tudo de cabeça pra baixo
Eu sou errôneo em ser espontâneo demais
Verdadeiro demais e querer sempre mais, muito mais

Minha Kryptonita são analgésicos
Eu me entedio com tudo, meu mundo é supérfluo
Me sinto longe de todos, vocês são tão escrotos
Gênio como Bill Gates, também ajo como um tolo
Escrevendo como se criasse uma fórmula alquimista
Sou o Steve Job das rimas
Meu som vai ser clássico, tipo Beatles
Eu vou me tornar um mito, como o presidente Abraham Lincoln

O que vocês querem de mim? Meu sangue?
Saibam, nem sempre estou no controle
Suguem de mim oque quiserem por hoje
Só por hoje, que estou totalmente fora de controle

Arrombando a porta, arrombando putas
Minha mente é maníaca, extremamente maluca
Gosto de vadias extrovertidas, não enxutas
O mundo roda a cada gole, então vadia, me chupa
Sintéticos me levam a outra dimensão e visão
Meu coração aventureiro está em constante erupção
Decepção fortalece, mas aos poucos destrói
No fim todos morrem e meu coração partido já não dói

O que vocês querem de mim? Meu sangue?
Saibam, nem sempre estou no controle
Suguem de mim oque quiserem por hoje
Só por hoje, que estou totalmente fora de controle