Macakongs 2099 - Contos do Guará - Clickletras.com.br


Letra Contos do Guará

Contos do Guará


andando pela rua com um ar dissimulado
a casa ta vazia e o portão ta destrancado
menina véia chata me pedindo pra parar
só sossego das idéia quando eu conseguir entrar

mente de ladrão
tenta a sorte o azar é seu
quando o outro desce a mão

mesmo com a TV ligada percebeu um movimento
pois malandro de verdade quando dorme tá atento
sacando as algemas encurralo o meliante
sua vida de escravo desse dia em diante

mente de ladrão
tenta a sorte o azar é seu
quando o outro desce a mão

o idéia dos inferno
meu castigo é eterno
lavo, passo e apanho
só na bunda é que eu ganho

mente de ladrão
tenta a sorte o azar é seu
quando o outro desce a mão



_ Anistia
(voz: Gilmar / letra: Garotos Podres)

(Originalmente por Garotos Podres)

não queremos anistia aos torturadores
não queremos que os assassinos fiquem impunes
amordaçaram e torturaram toda uma nação
nos deixaram órfãos de uma mãe pátria

como poderiamos perdoa-los
se os cadáveres ainda estão fedendo
e as suas mãos ainda estão sujas de sangue
sangue de uma geração , sangue de toda uma nação.