Halber Lopes e Jarbas Nadal - Assim no Osso do Peito - Clickletras.com.br

Letra Assim no Osso do Peito

Chapéu meio ladeado, trancão de ?enfrenta? repecho
As ?vez? um calor danado, noutras frio de ?bate quexo,?
Potreiro, canto de cerca, com calma enfrena a gatiada
E num upa alça a perna pra encerrar a cavalhada

Peonada verde de mate, conforme a hora, isso é certo
Cambona longe do fogo, um ?perro? sempre por perto
Qualquer cosa é logo ali mesmo sendo uma lonjura
E os campos do patrão, vão até uma certa altura

Indiada sem cerimônia
Comem com o prato na mão
Gente simples, sem floreio
E um baita coração
São homens de compromisso
Depois de dito, tá feito
E vão topando os desafios
Assim no osso do peito

O dia é bem ?tocado? e quase sempre a lida aperta
Mas ninguém faz cara feia, isso é coisa mais certa
Trabalham dando risada com confiança e fé em Deus
Do alheio nunca se sabe, cada um cuida dos seus

Estes homens de bom senso, não são de errar o pealo
Vestem uma pilcha com gosto e andam bem a cavalo
Nunca se negam pra nada seja festança ou serviço
E antes de passar adiante costumam pedir ?permisso?