Halber Lopes e Jarbas Nadal - A Serventia da Faca - Clickletras.com.br

Letra A Serventia da Faca

Pra quem vive numa estância
No rigor, no sacrifício
Faca buena não é vicio
Mas sim uma precisão
Esta é a pura razão
Jamais por maula ou balaca
Que só se puxa da faca
Quando requer a ocasião

Seja pra capar um touro
Ou pra emparelhar um tento
Na carneada pro sustento
Com pericia e cuidado
Um carneador desastrado
Faz estrago num pelego
Faca boa é um apego
E pra um campeiro é um achado

Serve pra ?ajeita? um espeto
?Falqueja? um cabo de enxada
?Apara os casco?da eguada
Fazer ponta numa estaca
Pra tutano que se empaca
E se agarra dentro do osso
Não precisa muito esforço
Basta ?usa as costa? da faca

O tamanho tanto faz
Cada faca tem seu jeito
Algumas tem uns ?defeito?
Cabo frouxo ou folha torta
Mas se ?aperta? ela corta
Churrasco gordo e bolacha
E a velha crosta de graxa
?Limpa nas grama ou nas bota?

Apesar de perigosa
É de muita serventia
Na lida do dia a dia
Seja no campo ou galpão
Pode até ?salva um cristão?
Que ?tá? ilhado no laço
Nessa hora o fio do aço
É de grande precisão