Caju & Castanha - Melô dos camelôs - Clickletras.com.br


Letra Melô dos camelôs


Falado:
- Aí Castanha, será que tem algum camelô por aqui, gente?
- Com certeza, olha lá, já levantaram a mão. Essa música é pra todos os camelôs aí.
- Beleza. Beleza.

Cantado:
O apelido é maldoso, o nome certo é ambulante
Viva o nosso camelô, olha, o grande comerciante
O apelido é maldoso, o nome certo é ambulante
Viva o nosso camelô, olha, o grande comerciante

Tá fazendo muitos anos
Que a crise começou
Cada vez mais é miséria
Desse saldo devedor
Desemprego e pobreza
Foi a soma que restou

A política aproveitou
De toda situação
Nesse plano de governo
Uma dicorrupção
Mordomia e promeça
Nunca vi tanto ladrão

O apelido é maldoso, o nome certo é ambulante
Viva o nosso camelô, olha, o grande comerciante
O apelido é maldoso, o nome certo é ambulante
Viva o nosso camelô, olha, o grande comerciante

O povo na humilhação
Não sabe como viver
A família sem acume
Não tem pra onde correr
Sem apoio e sem emprego
E sem ter nada pra comer

E foi nesse desprazer
Num drama periclitante
Muita gente pra viver
Foi trabalhar de ambulante
Uma profissão honesta
Honrada e importante

O apelido é maldoso, o nome certo é ambulante
Viva o nosso camelô, olha, o grande comerciante
O apelido é maldoso, o nome certo é ambulante
Viva o nosso camelô, olha, o grande comerciante

O governo é arrogante
Parecendo um mingolô
Vive explorando o povo
Igualdade a um gigolô
Batizou o ambulante
Com nome de camelô

Na pica borocoxô
Ambulante é marreta
Só vende do Paraguai
Buginganga de mutreta
Para me dar um ambulante
Chamam ele picareta

O apelido é maldoso, o nome certo é ambulante
Viva o nosso camelô, olha, o grande comerciante
O apelido é maldoso, o nome certo é ambulante
Viva o nosso camelô, olha, o grande comerciante

A situação tá preta
É preciso melhorar
O pobre do ambulante
Não encontra seu lugar
Governo nem dá serviço
E nem deixa trabalhar

O ambulante a lutar
Para ganhar o seu pão
Vai para o meio da rua
Lá botar com devoção
Enfrentando a prefeitura
E sofrendo perseguição

O apelido é maldoso, o nome certo é ambulante
Viva o nosso camelô, olha, o grande comerciante
O apelido é maldoso, o nome certo é ambulante
Viva o nosso camelô, olha, o grande comerciante

É triste a situação
Do pobre do ambulante
Enfreitar fiscal carrasco
Agressivo e ignorante
A polícia, a prefeitura
E muitos comerciantes

O governo é pé grande
Faz o pobre padecer
Se a pessoa é camelô
Não tá cumprindo o dever
Se o coitado não trabalha
A polícia quer prender

O apelido é maldoso, o nome certo é ambulante
Viva o nosso camelô, olha, o grande comerciante
O apelido é maldoso, o nome certo é ambulante
Viva o nosso camelô, olha, o grande comerciante

O apelido é maldoso, o nome certo é ambulante
Viva o nosso camelô, olha, o grande comerciante
O apelido é maldoso, o nome certo é ambulante
Viva o nosso camelô, olha, o grande comerciante

Falado:
- Beleza gente.
- Essa música foi, aí, pra vocês.
- Essa música merecida a todos os camelôs do Brasil.