Blitz - Cruel, Cruel Esquizofrenético Blues - Clickletras.com.br


Letra Cruel, Cruel Esquizofrenético Blues

Oh esse é um papo meu
Esse é um papo meu com uma mina da mesma idade que eu
Só que ela envelheceu

Um dia eu perguntei pra ela: ô, mina, você ainda tem um brilho
(brilho...)
eu disse um brilho nos olhos
Você ainda tá ligada,
ligada nos dias de ontem,
quando tudo era divino, divino maravilhoso

Agora conte me sobre o seu esposo
Sentado numa sala atapetada,
com ar condicionado em frente a televisão
Que sua mãe coitada, ainda paga a prestação
Ela lhe deu quando você se formou
Ela lhe deu quando você se casou
Ela lhe deu quando você engravidou
(E agora é mãe...)

Mãe de um loiro lindo casal levadíssimo.
Mas você não sabe e também não entende
Que esse vazio idiota que te consome
E some com a tua paz

Que se foi como aquela empregada radical
que você mandou embora numa cena feia
depois da ceia na noite de Natal
Só porque ela pegou no peru do seu marido, (peru de Natal...)
Você ficou com o coração ferido,
sacou o lance num relance
quando passou pela cozinha

Não, não vá dizer que a culpa é minha
Meu Deus como você foi
Ah meu Deus como você foi
Eu disse meu Deus como você foi

(Cruel cruel), esquizofrenético blues,
(Cruel cruel), esquizofrenético blues,

(Não, não vá...). Não, não vá botar a culpa no destino,
por ter casado com um cretino industrial
Apenas para dar uma satisfação, a sociedade
Pois na verdade eras parada, num surfista boçal
Não agora não dá mais, ah puta que pariu

Meu Deus como você foi,
Eu disse meu Deus como você foi,

Cruel cruel, cruel cruel, cruel cruel, cruel cruel, cruel cruel
(Tirururu...., Tirururu...., )