Bizarra Locomotiva - O Peixe Vermelho do Jardim Dos Suplícios - Clickletras.com.br

Letra O Peixe Vermelho do Jardim Dos Suplícios

No jardim dos suplícios
No recreio da tortura
O peixe vermelho roda sem cessar

Um eterno gotejar
Uma beleza imensa
Sobrevive na podridão -
- Eterna fonte de vida
Renova sem cessar
Metamorfoses, luz de encandear

Flores vivas
Sombras máculas
E o peixe vermelho roda sem cessar

Veio do fundo
Veio do fundo e cai
Um sopro forte
Um vulto que se esvai

Torna sempre
Roda sem cessar
O peixe vermelho
E um tinir que não se esvai

O peixe vermelho do jardim dos suplícios
O peixe vermelho do recreio da tortura

A sineta
Não cessava de tocar
Muito ao longe em sons lentos
Mansos e apagados
Surdos lamentos
Como queixumes de um moribundo