Bizarra Locomotiva - O Frio - Clickletras.com.br


Letra O Frio

Sombras de névoa
Queimam-me a pele
Ebulem bolhas
Queimam-me a alma
Fito o crepúsculo
Pela última vez
O frio que transporto
Gela-me e Corta

Impelindo o sol abruptamente para a morte

Empurro o sol para a morte
Empurro o sol para a morte
Empurro o sol para a morte
Empurro o sol para a morte

Calam-se os ventos
E eu torno a passar
Eleva a tortura eternamente

Sonho então
Com o alvorecer
Por entre os claustros
De outros destinos

Empurro o sol para a morte
Empurro o sol para a morte
Empurro o sol para a morte
Empurro o sol para a morte