Bizarra Locomotiva - Fantasma - Clickletras.com.br


Letra Fantasma

Abres a noite por entre poeiras
Que se levantam dos restos domésticos
Remexes a teu próprio prazer
Arrastas a tua figura fantasmagórica

Fantasma
Arrastas-te sofrido
Não pares
Só assim sairás vivo

Fantasma
Arrastas-te sofrido
Não pares
Só assim sairás vivo

Debruças-te no riacho putrefacto
Onde sacias a tua sede
Cansado foges do éden de lixo
Encontras refúgio na cruz dos desalentos

Fantasma
Arrastas-te sofrido
Não pares
Só assim sairás vivo

Fantasma
Arrastas-te sofrido
Não pares
Só assim sairás vivo.