Banda Golgotha - João Almeida Silva - Clickletras.com.br


Letra João Almeida Silva

João Almeida Silva tinha quase dezenove, pensava em que carro poderia ter.
Cursava faculdade, não passava fome, na geladeira sempre tinha o que comer.
Morava com mamãe num grande apartamento e almoçava com papai quando sobrava tempo.
"Não posso me queixar, eu tô na vida boa, sou um cara normal, posso até ficar a toa..."

Pensava como todo mundo pensa.
Vivia como todo mundo vive.
Mas tinha um vazio, como todo mundo tem.

João bebia pouco, não fumava nada.
Não tomava drogas pra não se matar.
Jogava uma pelada prá manter a forma, "afinal de contas, tem que se cuidar".
Saía com os amigos prá zoar um pouco (sexo só com camisinha prá se assegurar).
Tinha uma namorada que era gente boa e pensava sério em um dia se casar.

Pensava como todo mundo pensa.
Vivia como todo mundo vive.
Mas tinha um vazio, como todo mundo tem.

"O que faz a diferença, ser do mal ou ser do bem?"
Não é relativo, não se consegue com dinheiro!
O detalhe que define o futuro após a morte é o contraste entre ser vazio ou ser inteiro.
João, por exemplo, nem fazia idéia de que a vida que levava não levava a nada.
cego ao mais profundo (que fazia falta!),
se achava numa boa, mas andava numa estrada:
uma estrada bonitinha que acabava num abismo,
uma bela aparência que escondia a morte.
Existência maquiada pelo cara lá de baixo
(parecia legal, mas reservava a triste sorte...)

Pensava como todo mundo pensa.
Vivia como todo mundo vive.
Mas ia se dar mal, como muitos vão também.

Ser de Cristo não é fácil.
É difícil ser inteiro
mas quem tem a salvação tá feliz prá eternidade.
João sentia falta, como todo mundo sente.
Ele era mais um órfão sem paternidade.
A gente que tem Pai que nos guarda e guia
tem mais que obrigação de ser luz que brilha.
Tanta gente querendo o pedaço que falta...
vamos dar a eles o pão que traz a vida!

Pensar de um jeito diferente. Viver uma nova existência. E ser diferente do que todo mundo pensa!!