Articuladores - Carro forte - Clickletras.com.br


Letra Carro forte

Estamos dentro de um barraco em reunião
Daqui a pouco vamos sair com uma única pretensão
(regra um: se dar bem não perder a viagem
Regra dois: se alguém rodar não existe a coguetagem)
Pelo celular recebo a informação
"o blindado está a caminho, se preparem, irmão"
O plano é reestudado, vamos render os malotes
Se quer tentar sua sorte, enquadra o carro forte
(mas de flagrante estourado, o risco é grade demais
E se eu rodar tô ligado que eles me jogam pra trás)
E meus compassas atentos seguem ao pé da palavra
(sem alcoolismo nem droga, eu meto as fita é de
Graça)
Na espionagem ligado só eu e minha bereta
Socialmente trajado, pra não pagar na suspeita
Fui infiltrado na empresa, fica naquele estado
Só na campana filmando os bruta montes fardados
(quero ver pra quê, quem tem as manhas do perigo
E se tu é muito doido, então vem enquadrar comigo)
Eu já chequei sua rota (onde é que ele vai passar)
Tipo sentido aeroporto (então ali é o lugar)
Ferro,
Dou um sinal para os caras armados até o pente
Taxa de prego no asfalto, pneu então é furado
Desce pra ver o que houve, segura o bote otário

Se liga na parada, enquadra o carro forte
De plano articulado ha um passo do bote
Mas cuidado camarada o risco é grande demais
E se rodar é um abraço, eles te jogam pra trás

Só rendição, arma na mão, levanta os braços otário
Se desandar na minha mira volta pra empresa furado
Esse é o ditado, hé, vem pelas manhas
São 22 anos vividos na guerrilha suburbana
Aí maluco eu to loko é pra atirar
Entra no carro antes que eu estoure a sua cabeça
Dentro do carro, sentem que já não homens livres
Estão na cara, na miragem, diversos calibres
No matagal coisa e tal, vou resolver a parada
Longe do local flagrante, da mira dos putas fardas
Com a mente descontrolada vivendo nesse absurdo
Mas tem que manter a calma e o controle de tudo
(e lá da frente eu começo a ouvir o zum zum zum)
E o mano diz: "deixa sangrar pelo menos um"
Tá se alterando cumpadi, tu tá pensando que é quem?
Aqui quem altera sou, e não vou matar ninguém
Até meu próprio parceiro, engatilhei (se tremeu todo)
Maluco aqueta o faxo sua vida tá em jogo
Paciência tem limite e tu acendeu o pavio
Do terrorista periférico, versão 2000

Se liga na parada, enquadra o carro forte
De plano articulado ha um passo do bote
Mas cuidado camarada o risco é grande demais
E se rodar é um abraço, eles te jogam pra trás

Maluco se agiliza, ou o dinheiro sou sua vida
Abre a porra desse cofre, vê se acaba com a agonia
(mas não) a pilantragem diz que não sabe da chave
(ouvi dizer que com uma 12 na boca ele abre)
Rá, na coronhada puxei, e logo atravessei
E não deu outra, rapidinho a chave apareceu
Eu mascarado, suado, abri o cofre tremendo
São 3 malotes lotados, caralho é muito dinheiro
(tá pela ordem cumpadi, fizemo a boa no bote
Depois de limpar tudinho, vamos sair no pinote
Com a cara borrifada, 6 boca transformada
Sem o breque vamo a mil em direção a quebrada)
Graças a meu orixá eu cheguei vivo na quebra
E o robin hood do gueto hoje vai bancar a festa
Vamos travar na cerveja churrasco o dia inteiro
E uma estaca de preto pra acalmar os nervos
Daí eu paro e reflito, a sorte foi infalível
Não é todo dia que aplica um bote desse nível
Não teve boi do jornal filmar o fim da minha vida
Sílvio linhares, vich, ficou foi só na estiga

Se liga na parada, enquadra o carro forte
De plano articulado ha um passo do bote
Mas cuidado camarada o risco é grande demais
E se rodar é um abraço, eles te jogam pra trás

"enquadra o carro forte
Questão de azar ou sorte
E o plano articulado
Pode ser barco furado
Se rodar é um abraço, te derrubam sem pensar
E aí malandro, ahn, vai arriscar???"